GRUPO DE AJUDA

LOJA GAFASHOP

TOCOMBOX

RED PLAY

Z + IPTV

FREESKY

CS SAT BRASIL

TELECS

CS CHICO

FUSION CS

100 MELHORES

CS TIAGO PIRES

RECEBA ATUALIZAÇÕES POR EMAIL

RECEBA ATUALIZAÇÕES POR EMAIL:

EQUIPE / AZDIGITALTV.COM

Receita Federal destrói 100 mil receptores piratas de sinal de TV por assinatura confiram - 13/12/2018

12:21:00 |


Receita Federal destrói 100 mil receptores piratas de sinal de TV por assinatura confiram - 13/12/2018






Cerimônia em Foz do Iguaçu (PR), nesta quinta-feira, comemorou alta de 54% no volume de apreensões 

Os decodificadores piratas de TV por assinatura — os famosos 'gatonet' —, são uma verdadeira batata quente para as autoridades do governo e do setor. De acordo com dados da Associação Brasileira de Televisão por Assinatura (ABTA), há atualmente mais de 3,3 milhões de decodificadores piratas em funcionamento no Brasil. Nas contas da ABTA, caso o 'gatonet' fosse uma operadora de verdade, ele estaria na terceira posição entre as maiores do país, atrás apenas de Claro/Net, com 8,9 milhões de clientes e da Sky, com 5,2 milhões.

— Sem pirataria, o setor de televisão por assinatura teria receitas anuais de R$ 4 bilhões a mais e estaria pagando R$ 550 milhões a mais de impostos todos os anos — diz Oscar Simões, presidente da ABTA.

Boa parte desses aparelhos chega ao Brasil contrabandeada do Paraguai via Foz do Iguaçu, cidade paranaense que faz divisa com Ciudad del Este, paraíso da muamba de origem paraguaia. Coibir a entrada por esta rota é, na visão das autoridades do setor, uma medida vital para diminuir a pirataria país afora. Por isso, desde 2015, a ABTA mantém uma cooperação com a unidade da Receita Federal de Foz do Iguaçu para intensificar a apreensão e destruição de decodificadores ilegais de TV paga nas principais rotas de entrada de pirataria ao país.

A boa notícia é que as apreensões pela rota de Foz do Iguaçu vêm subindo. De janeiro do ano passado até agora foram mais de 100.000 decodificadores piratas apreendidos por ali, nas contas da ABTA e da Receita Federal de Foz do Iguaçu. É um crescimento de 54% sobre o volume recolhido entre 2015 e 2017.

O resultado positivo foi comemorado na manhã desta quinta-feira numa cerimônia de destruição de decodificadores piratas que reuniu lideranças da ABTA e da Receita Federal na Alfândega do órgão público em Foz do Iguaçu. Após desmontados, os restos dos 'gatonet' serão doados a cooperativas de reciclagem de sucata para, no futuro, serem revendidos a fabricantes de eletroeletrônicos devidamente regularizados pela lei brasileira.



FONTE : OGLOBO

0 comentários:

Postar um comentário